A História da Fotografia - Pintura Rupestre

Considerado um tipo de arte, considero-a o primeiro registro de fotografia da história.

Comentar 0
Pintura Rupestre

A História da Fotografia

I - Pintura Rupestre

Considerado um tipo de arte, considero-a o primeiro registro de fotografia da história.

Por definição, pintura rupestre foi um meio pelo qual o homem pré-histórico registrava o que havia em seu pensamento, o que acontecia ao seu redor, e principalmente, como aconteciam.

Essa arte era executada através de matérias primas que iam de sangue, saliva e excretas de morcego, sendo encontradas em um único ambiente: cavernas.

Normalmente, os desenhos resumem-se a animais selvagens e, quanto representado, o homem aparece executando atividades como dança e, a mais comum, a caça.

Tais registros possibilitaram o conhecimento de uma sociedade que era, para dizer o mínimo, extraordinária diante das condições do planeta.

Não seria esse o primeiro ato fotográfico da História?

Pensemos: o homem pré- histórico vivenciava situações, registrava as mesmas e, através da pintura, eternizava tais momentos de acordo com sua visão particular, o que é importante salientar.

Basicamente, esse é o papel do fotógrafo, registrar momentos, situações, objetos dentro da sua visão particular, que é o que diferencia um fotógrafo de outro.

No Brasil, é possível ver de perto essas pinturas.

Onde?
- Parque Nacional da Serra da Capivara (piauí)
- Parque Nacional do Catimbau (Pernambuco)
- Toca da Esperança (Santa Catarina/ Florianópolis)

Por em às 21:29:17
comments powered by Disqus

Posts relacionados

© 2019 Gilmar Queiroz Fotografias.
Alguns direitos reservados.